26 de março de 2007

Como diria... (Ferreira Gullar)

Traduzir-se

"Uma parte de mim é todo mundo
outra parte é ninguém: fundo sem fundo.

Uma parte de mim é multidão
outra parte estranheza e solidão.

Uma parte de mim pesa, pondera
outra parte delira.

Uma parte de mim almoça e janta
outra parte se espanta.

Uma parte de mim é permanente
outra parte se sabe de repente.

Uma parte de mim é só vertigem
outra parte, linguagem.

Traduzir uma parte na outra parte
- que é uma questão de vida ou morte -
será arte?"

Um comentário:

Luana disse...

E eu nessa confusão que sou, seria possível traduzir-me? Eu é que não vou tentar... Ao menos por enquanto.

Amo essas suas citações! Continue com elas, ok? E tou tentando escrever umas coisas grandes, sabe. Até q tá ficando bom...
Bjo
*