22 de fevereiro de 2007

Insanidades Aleatórias (Sobre Closer,corações de gengibre e sorvete)

Leia ouvindo aquela maldita música que o Demien Rice fez pro Closer...=]

Acabei de assistir Closer.E pra completar, antes disso assisti quase toda a segunda temporada de Dawson's Creek.É meu caro leitor, que por não ter mais o que fazer, ou que sofre de insanidade e lê isso aqui ocasionalmente,é uma situação de desespero...
Saí de casa ontem com o pensamento fixo em locar Closer.Sabe-se lá porquê...Talvez porque fazia muito tempo que eu não assistia, ou então porque o Thon o assistiu recentemente e eu quero poder conversar com ele sobre o filme, enfim, Murphy se infiltrou nas minhas vontades...
O filme é lindo.Humanamente lindo.E o que o torna mais incrível é como ele pode ser tão real.E por isso mesmo, tão dolorido.
Não vou ficar aqui comentando o fato de o Jude Law ser o cara com quem eu teria um filho(se um dia na vida eu cogitasse essa idéia maluca...afinal, acho mais fácil cuidar de plantas...), afinal, vai ser bonito assim no inferno.Ou então de eu ficar amaldiçoando o tal do deus por eu não ser a Natalie Portman.
Na crise em que me encontro agora esses são os detalhes mais irrelevantes do filme.
O pior de tudo, e eu estou aqui num dilema filhodumaputa de falounãofalo,é que eu chorei.No final, ouvindo aquela porra daquela música do Damien Rice que sempre me faz chorar.
Dilema porque não é fácil admitir que choro, aliás, não me lembro da última vez em que chorei assim.Um choro tão sincero, tão dolorido, tão soluçado.Tão meu.
Porque sempre que tenho tpm choro.Ou quando corto cebola(sim!aquela maldita sempre trava uma guerra fidumaputa comigo, e se infiltra sorrateiramente nos meus olhinhos!humpft!).Ou então quando assisto a filmes que são tristes ou passíveis de choro.Não!Não choro em comerciais de margarina...=]
Dessa vez chorei por mim mesma...
Muitas vezes guardamos tanta coisa dentro de nós, que vão se amontoando ali, no princípio quietinhas, depois mais reclamonas(bem parecidas com a segunda-feira),mas chega um dia em que elas se tornam uma bateria de escola de samba do Rio(é!tem que ser do Rio!Ou vai me dizer que a bateria da escola da vila carvalho dessa porra desse fim de mundo presta?!).
Esses dias um aluno me perguntou se eu não tinha coração.E eu disse a ele que ao invés do coração, tinha pedido pro tal do deus dois cérebros...E sempre brinco que tenho um coração de gengibre...Afinal, é amargo pra cacete aquela porra...
(ps:desculpas pela "boca suja" de hoje...sei que é feio e mamãe ensinou a não falar coisas feias...mas, sempre que choro fico totalmente fora do controle, como se isso ativasse o meu modo "personagem neurótica assassina by Tarantino")
Não racionalizei a respeito do tal do choro.Aliás...Despejei-o da minha vida por atraso no aluguel...Mas eu já sei bem quando é que o maldito aparece...Sempre que tá precisando de abrigo, dinheiro ou algum livro emprestado.¬¬
Se bem que acho que pedi(mesmo que inconscientemente) pra ele vir me fazer uma visitinha...
Comi feito uma criança da etiópia dentro de um McDonalds.Sim! Apenas coisas engordativas.Tomei dois litros de Coca,mais um pouco de café.Quase uma caixa de Bis foi pra dentro de minhas celulites(que agradecem a festinha).Só esqueci do sorvete...
É uai...Sempre que alguém em algum filme de Hollywood tá em crise aparece com um puta pote de sorvete de creme na mão...
E dá-lhe lágrimas e dá-lhe sorvete...
Há quem diga que é melhor "afogar as mágoas" com a cerveja...Mas eu prefiro a companhia dela pra me alegrar.Afinal, uma companheira tão querida não pode ser lembrada apenas em maus momentos...
Mas...A grande questão é!Eu não queria afogar as lágrimas...Aliás...Eu nem sabia que tinha alguma coisa pra afogar(talvez o governador...ia ser divertido afogá-lo em uma banheira com gelo,álcool e giletes!)(ps:não...não posso ser presa por isso...não citei nomes....=]).
Mas elas vieram,lépidas e faceiras ao meu encontro...Malditas!
Sabe...Meu coração de gengibre vezemquando reclama,mas eu dou um chocolate pra ele e um pouco de rockn roll e logo ele se aquieta.Mas estou mesmo cansada.De não saber o que diabos é amar.Aliás,pra mim isso é uma mentira muito da mal contada.
Ops...Desculpem ex-namorados que estão lendo isso aqui...Agora vocês devem estar achando que sou uma mentirosa, que disse eu te amo.Devo ter tido meus motivos.E se nãos os tive, fuckoff...
Não é agora que vou me importar com os seus hipotéticos sentimentos(se já não me importava antes, imagina agora que tenho mais o que fazer...).
Ops denovo...Imagina se meus prováveis paqueras lêem isso aqui...Danou-se mermão...=] É meninos...Já vou lhes avisando, este aqui é um parque de diversões no qual sempre acaba a luz no meio da festinha.Então a diversão é rápida e instantânea.Aproveite enquanto é tempo...=]

É...Meu(minha)caro(a)leitor(a) (sim!estou viciada em Machado =]), infelizmente eu sou assim...E não, não estou fazendo pose, apesar de ser frequentemente chamada de poser, afinal, não tem porquê eu ficar fingindo uma coisa que não sou nas palavrinhas que são a continuação de minhas veias cafeinadas...

Fico imaginando se um dia terei um relacionamento pelo qual chorarei e me jogarei no chão pedindo pra criatura não me deixar.Se vou devotar tanto amor a alguém quanto devoto pros meus livros,ou pra minha imagem no espelho.Se vou querer dividir a cama.Enfim, todas essas coisas que vêm de brinde com o tal do amor...

Manuel Bandeira uma vez disse que "amar é perder a própria alma"(ou uma coisa assim...estou com preguiça de procurar a citação ipsis literis...)...Se for assim, não quero ficar sem a minha não!Humpft...Até porque já está penhorada com o senhor demo...
Talvez daqui a algum tempo isso mude...Talvez não...Mas não quero ficar pensando nisso agora...
Prefiro voltar a pensar em porquê demônios não sou tão linda quanto a Natalie Portman, ou então quando vou achar um cara tão lindo quanto o Jude Law pra me divertir na montanha russa...
Afinal, a senhoradonaincrível Clarice já me sussurrou uma vez aqui nos meus ouvidinhos "não se preocupe em entender...viver ultrapassa o entendimento"...

Então vivamos...Mas rápido viu.E com paixão.Já que a qualquer hora a luz do parquinho pode acabar...

3 comentários:

Luana disse...

Olha... Eu tentei ouvir the blower's daughter, mas num achei! Agora vou ter que ver ovídeo no youtube, saudades dessa música...
e desse filme tb... E do Jude Law [ô moço bunitu]...
eu tento entender esse lance complicado de amar, eu nunca amei ninguém! E queria saber como é esse negócio... Deve ser bom, e tenho pensado bastante nisso... [olha a transmissão de pensamento aí de novo...]Bem, acho que é uma questão de tempo até nossas almas encontrarem uma parte delas perdidas por aí, procurando a gente também... Espero...
Bjin
*

Luana disse...

E oba oba, chegou cartinha de ume certa menina má ontem! Um envelope roxo, lindo! Amei amei, e tou com muita pena de você pq só a carta de resposta tem 5 páginas....
Hoje mesmo te envio a resposta, gostei tanto de responder! E gostei tanto tanto do Beatle Juice! Ele tá lá, fazendo companhia pro Sr. Willy Wonka na minha agenda roxa...
Ah, quando chegar a carta você vê o resto...
Bjin, moça
*

PS: Te achei meio tristinha na carta< serà impressâo?
Bjin
*

Thánatos disse...

pois é.... amar


amar é crel, não queira amar... queira gostar e ser gostada... mas amar? amar dói