3 de novembro de 2006

Sétima Arte (Estrelando:De olhos bem fechados)

DE OLHOS BEM FECHADOS (Direção e roteiro de Mr. Stanley Kubrick)

Seria redundante dizer que o nome de Kubrick já é o suficiente para que você se levante da cadeira e vá locar "De olhos bem fechados", afinal, responsável pelos históricos "Laranja Mecânica" e "2001.Uma odisséia no espaço", Kubrick é um dos diretores mais elogiados tanto pela crítica(que é uma feroz planta carnívora) quanto pelo público.

Mas há quem diga que não gosta de Kubrick.Há cidadãos que têm a infâmia de dizer que DORMEM em filmes do Kubrick! Tudo bem, relevemos, pois se há pessoas neste mundo capazes de achar que "O Chamado" tem um ótimo roteiro, não há como duvidar de muitas coisas nesta vida.

De olhos bem fechados é o mais recente filme de Kubrick, que ficou por muito tempo longe do mundo cinematográfico. O filme levou 3 anos entre produção e filmagens.Um período de "fermentação" das idéias.

Bill Harford (Tom Cruise) é casado Alice (Nicole Kidman). Ambos formam um casal perfeito.Lindos.Bem resolvidos.Inteligentes.Enfim,um típico "sonho americano".
Numa noite em que ambos estão divagando sobre suas vidas, após voltarem de uma festa em que, por muitas vezes não conseguimos identificar completamente o que é imaginação do que é fato, Alice conta a Bill que já sentira desejo por outro homem, um desejo tão forte que a teria feito deixar toda sua vida para trás.Como uma confissão.Mas não para expurgar-lhe a alma, pois ela não sentia culpa.Apenas uma confissão.Bill, que então demonstra a tão velada "moral" humana fica atordoado.

Aqui abro um parênteses para falar da atuação de Nicole Kidman.Todos sabemos o quanto sua beleza enche a tela. Mas no corpo de Alice ela se torna dionisiacamente irresistível.Seus gestos, sua voz, seus olhos.Tudo induz a um mundo de sonhos dentro de uma realidade multicolor.

Tom Cruise também está ótimo.Talvez não seja seu melhor papel.Mas suas expressões são exatamente as que eu esperava de Bill.Um homem frio e passional.Duo.Ambíguo.

O roteiro do filme peca um pouco por seus excessos.Talvez seja por este ponto que muitos tenham criticado "De olhos bem fechados".Muitas cenas são longas, quase que criando uma desconexão.Enquanto outras são tão rápidas quanto um piscar de olhos.

A fotografia é fabulosa.Reflete fielmente todas as transformações de sentimentos vividas pelo personagem. Vão desde o cinza característico de Londres, até os tons quentes vindos como um sopro do oriente.

Uma das cenas mais surpreendentes e belas do filme é a cena em que Bill entra em uma festa "restrita" de uma determinada ordem secreta(aqui uma alegoria aos ritos pagãos é reproduzida). Muitos diriam que é apenas sexo.Corpos nus.Desejo carnal.Mas o que realmente importa nesse contexto é a falsa transgressão de valores.
Bill, através da participação em um culto transgressor, quer se "vingar" dos seus sentimentos bobos.Da sua rotina.Do café da manhã e dos jornais jogados no quintal.
Em muitos momentos do filme pode-se cogitar a idéia de teorias psicológicas disfarçadas.Mas esse não é o melhor caminho para se sentir a trajetória dos desejos.

Uma tênue linha entre a realidade e a fantasia é substanciada no filme.E nessa linha nos perdemos.Tanto quanto em nossas vidas normais.Há dias em que precisamos olhar bem fundo nos olhos do espelho para sabermos que estamos de fato acordados.E há dias em que ao acordar, pedimos ao deus do sono que nos devolva nossos sonhos.

Um filme surreal.Talvez essa seja uma boa classificação.
Onde sonhos, desejos, irreal, abstrato, carne dilacerada, suspiros, coexistam igualmente sem necessariamente se excluirem.

Assista.Mas não vá com os olhos fechados de preconceitos ou expectativas demais.Deixe para fechá-los na volta, enquanto ainda tenta reproduzir as cenas de insanidade que foram projetadas em sua mente ao saborear o filme.

Informações técnicas e fotos:
http://adorocinema.cidadeinternet.com.br/filmes/de-olhos-bem-fechados/de-olhos-bem-fechados.htm

2 comentários:

Thon Thon disse...

Perfeito!!! =]~

Luana disse...

Nunca consegui ver o começo desse filme, mas dá pra entender no decorrer dele. Não é um dos meus preferidos, mas é interessante, Nicole e Tom estão realmente perfeitos nos papéis.
E eu tou ansiosíssima pra ver Laranja Mecânica, e ler o livro tb.

Bjo
*