12 de setembro de 2006

"Poemeto para uma noite de saudade"

Poemeto para uma noite de saudade
Olho para o céu que vem baixinho
com seus olhos cor-de-rosa
me lembrar do meu amor...
Lembro do sorriso doce,
da risada calma
e de todo o bem que um dia me fez.
Uma nuvem de tristeza passa agora
enquanto lembro do seu "nunca mais".
Quantos dias vou ter que esperar
pra você entender quem eu sou
Quantas vezes vou ter que pedir
pra você estar onde estou
Ontem ouvi aquela música
que você dizia ser a minha cara
E que eu nunca entendia o porquê.
Agora eu sei,
vejo que talvez errei
em acreditar no eu,
que você fazia pra mim.
Quantos dias vou ter que esperar
pra você entender quem eu sou
Quantas vezes vou ter que pedir
pra você estar onde estou.
Não vou mais sentar naquele banco,
lendo Dostoiévski pra esperar
que você venha e me diga
o que eu não quero ver,
que eu não fui feita pra você...
Quantos dias vou ter que esperar
pra você entender quem eu sou
Quantas vezes vou ter que pedir
pra você estar onde estou.

Patrícia Pirota 2006

Nenhum comentário: